Mário de Almeida Franco e seu sucessor

Nascido em 05 de agosto de 1910, o paulista de Ribeirão Preto Mário de Almeida Franco, mudou-se para Uberaba/MG ainda jovem e se apaixonou pelo zebu.

Com apenas 24 anos de idade, arrendou a fazenda de café de Nonô Prata e logo depois investiu na compra e venda de bovinos.

Em 1936, Mário Franco fundou o que se tornaria um dos mais importantes plantéis do país, a Organização Mário Franco (OMF). Iniciou sua própria criação e seleção de Nelore com animais adquiridos dos criatórios de Otávio Machado, Neca Andrade e, mais tarde, das Fazendas Indiana e Santa Minta. A partir de 1938 começou a criação de Guzerá, a raça mais apreciada por ele, com a aquisição de animais de Antoninha Miranda e seu filho José Miranda, Rubico Carvalho e João Humberto Carvalho. Também desenvolveu a seleção de animais das raças Gir e Indubrasil. Aos 35 anos de idade, as Fazendas Boa Sorte, Paraíso, Cana Brava, Água Limpa e São Luiz, todas às margens do Rio Grande, eram de sua propriedade e também adquiriu do Sr. Juca Duarte, em 1945, a Fazenda São Geraldo, em Uberaba/MG.

Sua vida política se deu nos anos de 1930, a partir da participação de uma conferência com o Presidente da República Getúlio Vargas e com a crise do zebu na década de 40. Mário Franco abriu novas fronteiras com a exportação de 500 reprodutores para a Venezuela. Mais tarde, também exportou para a Colômbia, Argentina, Bolívia, Peru, Paraguai e alguns países da África. Em agradecimento pelos benefícios prestados à pecuária venezuelana, o então presidente da Venezuela Raul Leoni, o condecorou em 1968 com a Ordem Francisco Miranda, a comenda mais importante do país.

Em 1951, a convite de Getúlio Vargas, atuou como conselheiro pessoal do presidente nas áreas de agricultura e pecuária. Conhecido como “embaixador do zebu brasileiro”, difundiu a espécie, eliminando barreiras para a expansão da pecuária nacional.

Em 1965 foi fundada a CIAGA (Confederación Interamericana de Ganderos) por Mário Franco, juntamente com seu primo Rubens Franco de Melo e mais três representantes de outros países: Oscar Uchôa Y Uchôa (México), Oscar de Guruceaga (Venezuela) e Belton Johnson, sobrinho do Presidente Lyndon Johnson (Estados Unidos). O objetivo era formar uma grande associação com a proposta de unir as Américas para difusão e melhoramento do rebanho bovino com aprimoramento da área zootécnica, legislação agrária, exportação e importação e a criação de quarentenários. Em menos de 10 anos de existência, todos os países da América do Sul, América do Norte e Canadá faziam parte da CIAGA.

Em 09 de julho de 1974, o patriarca da OMF faleceu e seu filho Mário de Almeida Franco Júnior, o caçula de cinco filhos, assumiu a CIAGA e também os negócios da família.

Mario Franco Júnior deu continuidade ao trabalho de seleção de gado e mantém a tradição, qualidade e comprometimento com a seleção bovina da marca MF.

Todo o trabalho é amparado pelo uso da mais alta tecnologia. Desde 1970 utilizam a inseminação artificial e a fecundação in vitro.

Segundo Mário Júnior, “é o milagre de resumir um trabalho de 50 anos de seleção em cinco. Mas nada se consegue em termos de qualidade e produtividade se essa tecnologia moderna não estiver acoplada com a tradição e a história”.

Desde 1978 é membro da ABCZ e atualmente faz parte da diretoria da associação.

Mário Franco Júnior foi um dos precursores do trabalho de transferência de embriões em todo o estado de MG, em 1980, destacando grandes campeões na pecuária nacional.

O respeito pela natureza e a preservação do meio ambiente são compromissos da MF, tornando sua pecuária além de seletiva, sustentável. “Homem, animal e meio ambiente em perfeita harmonia com o trabalho”, destaca Mário Franco Júnior.

Em 1970 iniciou-se a utilização de inseminação artificial e mais tarde a fecundação in vitro, que segundo Mario opera o “milagre” de resumir um trabalho de 50 anos de seleção em cinco. Todo o trabalho é amparado por uso da mais alta tecnologia, “mas nada se consegue em termos de qualidade e produtividade se essa tecnologia moderna não estiver acoplada à tradição e à história, afirma.

Desde 1978 é membro da ABCZ e atualmente faz parte da diretoria da associação.

Seis anos depois da perda do pai, Mário Franco Júnior foi um dos precursores do trabalho de transferência de embriões em todo o estado de MG, destacando grandes campeões na pecuária nacional.

Mário Franco Júnior destaca que “o respeito pela natureza e a presevação do meio ambiente são compromissos da MF, tornando sua pecuária além de seletiva, sustentável. Homem, animal e meio ambiente em perfeita harmonia com o trabalho”.

A Organização Mário Franco e mais quatro promotores do evento (Seleção Guzerá, Guzerá da Capital, Guzerá Claramar e Guzerá Três Irmãos) selecionam o que há de melhor em seus plantéis e ofertam, além das vacas com genética consagrada, novilhas e bezerras de alta linhagem genética.

O desfile da realeza da raça acontece todo mês de maio, durante a ExpoZebu, no Parque Fernando Costa, em Uberaba/MG. É a oportunidade de criadores adquirirem animais de genética apurada da família mais nobre do Guzerá.

No intuito de ofertar os melhores animais da raça Nelore em um leilão diferenciado, os promotores pioneiros e tradicionais selecionadores, Organização Mário Franco e os criadores Alberto Laborne Valle Mendes Cláudio Sabino de Carvalho, Fahd Jamil & Irmãos e José Luiz Niemeyer, construíram um recinto próprio, na Fazenda São Geraldo, para realizar o remate. A estrutura física do tatersal continua no mesmo local, dentro da Fazenda São Geraldo (OMF), às margens da BR 050, desde a estreia e já bateu recordes de faturamento.

Atualmente são quatro promotores: Fazenda do Sabiá, Fazenda Guadalupe, Fazenda Terra Boa e Organização Mário Franco (OMF). Três deles estão juntos desde o início: OMF, José Luiz Niemeyer (Terra Boa) e Alberto Mendes (Fazenda do Sabiá). São criadores apaixonados pela raça que selecionam o mais puro Nelore e apresentam neste evento, que deixou de ser um negócio e tornou-se uma confraternização de amigos, animais de 40 a 70 anos de melhoramento genético.

O Noite dos Campeões é um trabalho que exige muita dedicação, carinho e, acima de tudo, comprometimento durante o ano todo. É o leilão mais esperado durante a ExpoZebu.

O Brazilian Cattle é um projeto internacional da ABCZ em parceria com a APEX-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos). Foi inaugurado em 2003 com o objetivo de abrir mercado para a genética zebuína brasileira e todos os produtos ligados à zebuinocultura, principalmente nos países tropicais.

Uma das missões do projeto é internacionalizar a marca dos associados, facilitando o contato entre comprador e vendedor e oferecendo toda a estrutura necessária para o desenvolvimento dos seus negócios. Participam do projeto empresas de diversos segmentos da pecuária, associações de fomentos às raças zebuínas e os criatórios associados à ABCZ, que desenvolvam um trabalho de melhoramento genético, com base sólida de seleção.

Os protocolos sanitários acordados entre o Brasil e os países clientes são cumpridos à risca e a cada dia o projeto busca a articulação para abertura de novos protocolos.

O Brazilian Cattle desenvolve uma gama de atividades internacionais a fim de promover seus associados e auxiliar no desenvolvimento de negócios. No âmbito nacional, o projeto traz ao Brasil clientes de seus associados e jornalistas formadores de opinião para conhecerem in loco o zebu brasileiro, as tecnologias e produtos da nossa pecuária.

Desde a criação do Brazilian Cattle, a OMF já recebeu em sua sede milhares de criadores, técnicos e profissionais da mídia de diversos países. Imagens da fazenda, dos animais e do museu, que conta e mostra a história de pioneirismo e dedicação à criação do zebu pela empresa, foram publicadas em várias revistas internacionais, incluindo gravações de programas que foram exibidos no exterior.

“Para o projeto Brazilian Cattle é uma honra ter a Organização Mario Franco como associada, sua história e seu trabalho de seleção são exemplos. Sempre enviamos grupos de criadores visitantes à fazenda, todos ficam apaixonados pelo trabalho da família, pela história de pioneirismo, dedicação e amor. Quem ama a pecuária, principalmente quem ama o zebu, fica encantado em conhecer o trabalho da Mário Franco”, afirma a Gerente de Relações Internacionais da ABCZ, Icce Garbellini.